XXVII Encontro de Coros-Santa Iria da Azoia

No seguimento de um convite da Sociedade Recreativa e Musical 1º de Agosto Santa Iriense, de Santa Iria, o Coral Polifónico da UNISSEIXAL, participou no 27º Encontro de Coros daquela Sociedade, no dia 26 de Novembro.

Participaram no evento, para além do Coral Polifónico da Unisseixal, os Coros Grupo Galcanta, de Galveias – Ponto de Sor, regido pelo maestro Rui Oliveira, e o Coro da Sociedade 1 de Agosto, de Santa Iria, regido pelo maestro Samuel Sequeira.

O reportório da Unisseixal presenciou o vasto público presente com as seguintes canções:

-Ay Linda Amiga;

- Verdes são os campos;

- Signore Delle Cime;

- Os Mineiros;

- Hino da Unisseixal.

Foi uma tarde bem passada, com boa música proporcionada pelos 3 Coros.

Depois das actuações dos Coros e do lanche todos regressámos às suas origens devidamente felizes e satisfeitos.

Agradecemos o amável convite Sociedade Recreativa e Musical 1º de Agosto Santa Iriense, desejando-lhe as melhores venturas para o futuro.

Momentos durante o encontro de coros

Coro Polifónico da Unisseixal-Nabucco

Grupo Galcanta (Galveias)-Mineiros

Coro da Sociedade 1º de Agosto Sta Iriense

ARPIMA visita a Unisseixal

Unisseixal recebe o grupo da ARPIMA

No dia 16 de Fevereiro, a Unisseixal recebeu o grupo coral da ARPIMA -  Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos de Monte Abraão, Sintra.

Este é um grupo coral que também é regido pelo nosso Maestro Maurício Vieira da Silva.

Acompanhados pela Reitora e pelo Maestro Maurício, visitaram os diversos espaços e salas de aula da nova Unisseixal.  Foi-lhes apresentadas as várias atividades que decorrem em cada espaço.  Ficaram agradavelmente surpreendidos com o que lhes foi possível ver ao vivo nas aulas. Como a Unisseixal conserva o lagar de azeite que funcionou neste espaço do grémio da lavoura, a Sra. Reitora foi explicando a parte histórica daquele edifício .

Foi um bom momento de partilha e convívio pois, após cerca de dois anos em que a Pandemia nos afetou a todos e que nos tirou os encontros, as festas, os passeios (visitas de estudo) etc., finalmente pudemos receber na nossa “Nova Casa” UNISSEIXAL, este grupo de amigos.

Em conjunto, com o coro polifónico da Unisseixal interpretaram algumas peças do seu repertório comum e outras de reportório próprio.

Foi uma manhã agradável e muito bem passada.

A Reitora

Mariana Mareco

Instituição Particular de Solidariedade Social

Em boa hora chegou um convite para partilharmos num ensaio conjunto, com os respetivos Grupos Corais das duas instituições: UNISSEIXAL-Universidade Sénior do Seixal e a ARPIMA, sendo o Maestro comum aos dois grupos.

E que surpresa!!!

Recebidos à entrada da Universidade pela Digníssima Reitora da Unisseixal, Professora Mariana, após a Ana Garcia nos ter ido esperar à chegada do nosso transporte…, reparamos que de imediato algo mais iria acontecer, porque a própria Reitora fez questão de nos servir de cicerone por todo o belíssimo edifício (antigo Grémio) que bem souberam recuperar. Com algumas aulas a funcionar e que os seus professores nos permitiram a entrada, fomo-nos cruzando pelos espaçosos corredores com mais responsáveis e utentes onde só faltou o abraço de que tanto todos andamos carentes... Mas os sorrisos, os bons dias, a afabilidade dos que por nós passavam, bem superaram esta falta…

A visita ao magnífico MUSEU (lagar) foi de uma importância extrema e desde já os nossos parabéns por o terem recuperado… São peças cujo valor patrimonial e cultural bem precisam de ser preservadas. Um projeto digno de ser divulgado e nós, utentes da ARPIMA, tivemos o privilégio de o visitar pela mão da querida e simpática Reitora.

A Biblioteca e o átrio, o espaço sobre o telhado, a sala onde nos serviram um belíssimo chá, com uma guloseima adequada e tudo o mais que os nossos olhos engoliram, foi o terminar da visita com um espanto enorme de todos pelo que acabávamos de ver. Direi mais: de nos fazer. É muito bom encontrar pessoas que sabem receber e sentimo-nos orgulhosamente reconhecidos.

A parte final foi a cereja em cima do bolo: a partilha dos coros.

As Cantigas “Canção do Mar…e a “SODADE” …, além de outras, vão ficar para sempre na nossa memória. E a saudade também. Uma palavra só para o Maestro Maurício Silva… OBRIGADO…por ter proporcionado este encontro.

Para a UNISSEIXAL, Reitora, colaboradores e utentes, aquele abraço fraterno e solidário. Bem esperamos ver-nos por aí mais vezes. Até sempre queridos amigos e mais uma vez… obrigado.

O Presidente da ARPIMA- Associação de Reformados Pensionistas e Idosos do Monte Abraão.

Manuel Nunes

Visita à Universidade Sénior do Unisseixal

Momentos de convívio e musical

Coro Polifónico-Miranda do Corvo

Promovido pela Universidade Sénior de Miranda do Corvo realizou-se nesta localidade, em 18 de Maio do corrente mês, um encontro de Coros Seniores com a participação das seguintes Universidades:

- Centro de Estudos Regionais de Viana do Castelo;

- Universidade Sénior de Queluz;

- Academia Sénior da Covilhã;

- Universidade Sénior de Tomar;

- Universidade Sénior do Seixal (UNISSEIXAL):

- Musidec – Universidade Sénior de Cacia;

- Universidade Sénior de Miranda do Corvo

O encontro destas Universidades Seniores iniciou-se com uma recepção e pequeno almoço, na Quinta da Paiva, uma bela área de lazer, que integra o Parque Biológico da Serra da Lousã, aonde se pode visitar e apreciar os animais existentes no parque, as oficinas de artesanato, as lojas de venda de produtos ali confeccionados e muito mais. Seguiu-se uma visita ao parque onde todos os presentes puderam apreciar “ao vivo” javalis, ursos, veados, cavalos, lontras, ovelhas, cabras, aves, etc. Valeu bem a pena esta visita. É mesmo impressionante este “habitat” natural.

De salientar que o parque integra e reabilita vários cidadãos inadaptados. É um projecto altamente pedagógico a todos os níveis aquilo que presenciámos ali. Parabéns à Fundação ADFP – Assistência, Desenvolvimento e Formação Profissional, de Miranda do Corvo, instituição de Solidariedade Social, sem fins lucrativos.

Seguiu-se um almoço-convívio no Salão de Festas das instalações da ADFP entre todos os elementos das várias universidades presentes.

Por volta das 15:00h, no belo anfiteatro da Casa das Artes, assistimos ao momento alto deste encontro: os coros presentes a todos encheram de admiração, entusiasmo e calor.

Depois, um lanche no mesmo local do almoço e um apoteótico baile ao som de um duo musical a convite da casa. Ainda houve tempo para os que quiseram, parar e assistir na TV ao final do jogo do Benfica (campeão), na Casa local do Benfica.

Regressámos a casa com mais uma bem conseguida actuação e que a todos impressionou pela categoria profissional demonstrada por todos os elementos do Coral. De realçar também a suprema condução do Coral presidida pelo nosso Maestro Maurício Vieira da Silva a quem agradecemos mais uma vez a sua disponibilidade para nos reger e a todos os coralistas e acompanhantes, nesta visita totalmente recheada de êxito. Foi mais um encontro para o nosso, já vasto, historial. Obrigado!

Para recordação, presente e futura, juntamos uma pequena reportagem do acontecimento.

Fundação ADFP

Acordai

Cantigas de Maio

Dá-me uma gotinha de água (Univ Senior Cacia)

Encontro de Coros-Miranda do Corvo

No dia 18 de Maio, Maestro Maurício, Coralistas e acompanhantes, vão participar num encontro de Coros, na Casa das Artes, em Miranda do Corvo.

Programa:

  • 10:00 h - Pequeno almoço na Quinta da Paiva
  • 10h 45 m - Visita ao Parque Biológico da Serra da Lousã
  • 12h 30 m - Almoço
  • 14h 15m - Saída para a Casa das Artes
  • 14h 45m - Inicio do Encontro de Coros
  • 17:00 h - Lanche
  • 18:30 h - Despedida

Visita ao Parque Biológico da Serra da Lousã

No período da manhã o grupo de participantes da Unisseixal irão dirigir-se à Quinta do Paiva e de seguida visitar o Parque Biológico da Serra da Lousã.

O Parque Biológico é a maior amostra da fauna e flora autóctone e de agro-pastorícia tradicional portuguesa. Conta com mais de 300 animais divididos em mais de 60 espécies representativas da fauna existente em Portugal. No Parque Selvagem, poderão observar o lobo ibérico, urso pardo, lince, aves de rapina (irrecuperáveis para viver na Natureza) javali, cervídeos, entre muitos outros em habitats praticamente naturais. Na Quinta Pedagógica poderão conhecer, observar e discutir as diferenças entre as várias espécies e raças autóctones da agro-pastorícia (bovinos, ovinos, suínos, equinos/asininos, galináceos e caprinos). Além da vertente animal/vegetal, no Parque Biológico existem espaços museológicos - Museu da Tanoaria, Museu Vivo de Artes e Ofícios Tradicionais e Museu Espaço da Mente. Um dos objetivos primordiais do Parque Biológico é a empregabilidade e inclusão de pessoas especiais, vítimas de deficiência física e/ou psicológica que colaboram em todas as tarefas de maneio animal e no Museu Vivo. O Parque Biológico integra o Trivium com o Templo Ecuménico Universalista e o Ecomuseu Espaço da Mente dedicado à defesa da Liberdade, Igualdade e Fraternidade.

Tempo estimado de visita: 2 horas

LER MAIS

Casa das Artes de Miranda do Corvo

A Casa das Artes, de Miranda do Corvo foi criada com o propósito de promover o intercâmbio cultural e diferentes manifestações artísticas, visando aumentar os níveis de qualidade de vida da população e constituir uma ação de intervenção/valorização urbana e do território.

Ler mais 

Sobre Miranda do Corvo

Miranda do Corvo é uma vila portuguesa do distrito de Coimbra, no Litoral, região do Centro e sub-região do Pinhal Interior Norte, com cerca de 7 614 habitantes. Recebeu foral de D. Afonso Henriques a 19 de Novembro de 1136. Todos os anos esta vila acolhe um dos mais populares eventos de trail running em Portugal: Trilhos dos Abutres.

... O povoado de Miranda do Corvo terá surgido em torno do Castelo. Daqui era possível vigiar e defender duas importantes vias de comunicação: a antiga via romana que passava por Corvo e ligava Sellium (Tomar) a Aeminium (Coimbra) e a via que ligava o interior da Península ao Ocidente, a via Colimbriana. Provirá desta função de vigilância o nome de Miranda, do latim mirandus (atalaia)? ...

LENDA DE MIRANDA
Estava uma esbelta donzela no alto do seu castelo, quando um cavaleiro cristão, impressionado pela sua beleza, fica parado a contemplá-la. A jovem sentiu por ele grande atração e os seus olhares cruzaram-se apaixonados.
Ciente do perigo que corre o admirador, caso fosse descoberto pelos vigias, a bela moura suplica-lhe que continue a sua caminhada, dizendo-lhe "Mira e Anda”.  Deste breve aviso resultou o nome de Miranda.